A História do Jazz Dance – Jerome Robbins

A História do Jazz Dance – Jerome Robbins
Por Andre Gama


Jerome Robbins é conhecido mundialmente pelo seu trabalho como coreógrafo de Ballet, assim como por seu trabalho como diretor e coreógrafo no teatro, cinema e televisão. Seus musicais da Broadway incluem “On The Town”, “Billin Dollar Baby”, “High Button Shoes”, “West Side Story”, “O Rei e Eu”, “Gypsy”, “Peter Pan”, “Miss Liberty”, “Call Me Madam”, e “O Violinista no Telhado”. Sua última produção na Broadway em 1989 lhe deu seis premiações no Tony Awards, incluindo o de Melhor Musical e Melhor Diretor.
Entre os seus mais de 60 ballets, “Fancy Free”, “Afternoon of a Faun”, “The Concert”, “Dances At a Gathering”, “In the Night”, “In G Major”, “Other Dances”, “Glass Pieces and Ives” e Songs são parte do repertório do New York City Ballet e de outras grandes companhias pelo mundo. Seus últimos ballets incluem “A Suite of Dances” criado para Mikhail Baryshnikov (1994), “2 & 3 Part Inventions” (1994), “West Side Story Suite” (1995) “Brandenburg” (1996).

Além de seus dois Oscars pelo filme West Side Story, Robbins recebeu quatro prêmios Tony, cinco prêmios Donaldson, dois prêmios Emmy, o prêmio Screen Directors' Guild e o prêmio do Círculo de Críticos de Drama de Nova York. Em 1981 recebeu as honras do Kennedy Center e também recebeu o premio French Chevalier dans l'Ordre National de la Legion d'Honneur.

Um dos maiores coreógrafos da Broadway e de Hollywood, Jerome Robbins ajudou a mudar a cara da dança moderna com seus ballets de tirar o fôlego e suas espetaculares produções teatrais. Nascido como Jerome Rabinowitz, em Weehawken – New Jersey, sua paixão pela dança começou ao ver sua irmã mais velha, Sonya, dançando. Privado de ter uma educação universitária por causa da Grande Depressão, começou a estudar dança em tempo integral e se tornou sapateador profissional em 1937. Iniciou sua carreira como bailarino na companhia experimental de Gluck Sandor. Mais tarde, George Balanchine o contratou para o corpo de baile em alguns shows da Broadway.

Depois de trabalhar três anos em vários espetáculos da Broadway, Robbins entrou para o recentemente formado no Ballet Theater (mais tarde conhecido como American Ballet Theater); nesta época, ele era estritamente um bailarino de corpo de baile e ocasionalmente atuou em pequenos papéis nos ballet clássico. No ABT ele ficou sob a tutela dos coreógrafos Mikhail Fokine, Anthony Tudor e Agnes de Mille, e atraiu a atenção em alguns papéis, sendo o mais notável no de Petrouchka, de Fokine.

Como coreógrafo, Robbins trabalhou juntamente com o compositor Leonard Bernstein para criar a mais moderna sequência de ballet, sobre um trio de marinheiros em Nova York, a Dança, “Fancy Free”, foi expandida por Adolph Green e Betty Comden para um show completo e renomeado para “On The Town”. Sua estreia na Broadway foi em 1944. O sucesso do show levou Robbins a uma empolgante segunda carreira como coreógrafo de palco. Mesmo tendo continuado a dançar ballet até sua aposentadoria em 1952, com 34 anos, como coreógrafo Robbins combinou livremente as técnicas do Ballet Clássico, da Dança Moderna e do Jazz Dance para criar uma forma de dança interpretativa totalmente nova que o levaria a ganhar três prêmios Tony por “High Button Shoes”, “West Side Story”, e “Fiddler on the Roof”. Em conjunto com o trabalho de coreografia para outros diretores, Robbins também dirigiu outras produções da Broadway; seu trabalho de direção de “Fiddler on the Roof” e o pout-pourri “Jerome Robbins' Broadway” lhe deram mais dois prêmios Tony. Curiosamente, ele fez sua estreia como diretor numa produção não-teatral, na adaptação para TV de Peter Pan, estrelada por Mary Martin. No cinema, ele coreografou “The King And I” (1956) e “West Side Story” (1961). Algumas de suas coreografias para o palco têm sido utilizadas em versões para o cinema de produções como “Gypsy” (1963) e “Fiddler on the Roof” (1971).

Jerome Robbins morreu 1998, no auge de sua criatividade. Seu trabalho trouxe alegria, envolvimento emocional e um prazer humorístico a milhões de pessoas ao redor do mundo. Seu trabalho continuará a existir e nos dar prazer.

Grade Horária